Um fotógrafo tirou fotos capazes que quebrar nossos preconceitos e estereótipos

Nos dias de hoje parece que ser preconceituoso virou moda, não pense você que são poucas as pessoas que não gostam de negros ou de pessoas que se relacionam com outras do mesmo gênero. O preconceito está bem alem desses dois exemplos citados, é comum uma pessoa sofrer discriminação apenas pelo seu estilo de roupa, pelas músicas que está ouvindo, por ter tatuagens e outros diversos motivos “ridículos”.

Não é possível julgar uma pessoa pelo que ela aparenta ser, antes de mais nada é preciso conhecer para poder estabelecer uma opinião. Outro fator importantíssimo e indispensável é o respeito, é necessário respeitar a opinião e a escolha do próximo, vivemos em um mundo e em um país onde a liberdade de expressão e escolha existe.

Para tentar acabar com esse tabu e esse preconceito, um fotógrafo americano chamado Joel Parés criou uma sequência de fotos em que ele apresentava uma pessoa representando um personagem com qual já foi “descriminado” e em seguida mostrava o que ela realmente era.

Um fotógrafo tirou fotos capazes que quebrar nossos preconceitos e estereótipos

1 – Sahar Shaleem, apenas uma enfermeira na cidade de Nova York

Foto:Reprodução

Nos Estados Unidos existe sim um preconceito contra o Estado Islâmico, qualquer pessoa que pareça com nascidos de lá é vítima de maus olhares, o caso de Sahar.

2 – Alexander Huffman, um pintor

Foto:Reprodução

Como já dissemos, as tatuagens são vistas como algo ruim, algo de bandido, de assassino. Alexander é apenas um pintor que ama a arte mais do que tudo e já sofreu preconceito por ter seu corpo tatuado.

3 – Joseph Messer, um mero inventor de aplicativos para um mero celular, o iPhone

Foto:Reprodução

Confundido algumas vezes com um simples estudante nerd, o que é extremamente chato não acha? Mas Joseph é na verdade um gênio em potencial.

4 – Jane Nguyen, mãe de uma família com três filhos

Foto:Reprodução

Ela já chegou a ser confundida com uma mulher de programa, acontece muito nos dias de hoje quando uma mulher usa roupas mais curtas. Um pensamento machista que afeta a maioria dos homens e faz eles pensarem que só porque a mulher está com roupas curtas ela não presta, não serve ou está fazendo algum tipo de “serviço”.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*