Rede faz outro pedido de impeachment contra Michel Temer

Nesta quarta-feira, 18 de abril, o senador do partido Rede sustentabilidade, Randolfe Rodrigues, protocolou outro pedido de impeachment contra Michel Temer, atual presidente. O pedido foi protocolado na câmara, e dará inicio a processos de impedimento de presidente da república.

Foto:Reprodução

Segundo Randolfe, Michel Temer cometeu crime de responsabilidade, o que deu abertura ao processo de impeachment. O senador afirma que o presidente negou ter recebido propina em 2014.

‘’[o depoimento de Temer] ofende os fatos de coincidência de parte da propina que foi recebida ser exatamente o memso valor que foi destinado à reforma da casa da filha do senhor presidente. Diante desses fatos, o crime de responsabilidade está explícito, porque foi ofendida a constituição federal na regra que tange à probidade administrativa’’

Ele usou como base a denúncia de que Maristela Temer, filha do presidente Michel Temer, havia reformado todo sua casa como forma de propina. Em um depoimento dado à polícia Federal, Temer negou que havia recebido benefícios. O senador citou algumas reportagens que apontaram o uso de recursos vindo de propina da empresa JBS na reforma da casa de Maristela.

Foto:Reprodução

Foi citado também por Randolfe os depoimentos de delatores da JBS e a prisão de alguns amigos do presidente na investigação que apura se Temer recebeu propina para modificar um decreto e favorecer empresas do setor portuário.

Randolfe declarou: “Em depoimento, sob o compromisso de dizer a verdade, o presidente disse que nunca realizou negócios comerciais de qualquer natureza que envolvesse transferência de recursos financeiros para o seu então ajudante de ordens”.

Este pedido se junta à outros 27 que estão aguardando um pareceu de Rodrigo Maia, presidente da câmara. Ele irá decidir se o requerimento será arquivado ou se irá prosseguir.

Em uma reportagem do jornal nacional, foi informado que a mulher do coronel João Baptista Lima Filho, preso recentemente e amigo de Michel Temer, pagou em dinheiro o material que foi usado na reforma da casa.

A reforma foi feita em 2014. A casa possui 350 metros quadrados, e se tornou alvo da policia federal em 2017. Randolfe propõe que o processo seja aberto e Maristela, filha de Temer, seja ouvida.

Foto:Reprodução

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*