O silêncio muitas vezes pode ser a arma mais fatal em qualquer batalha

Se você se considera inteligente ou bem mais que isso, um sábio, precisa ter na cabeça que em muitos momentos na vida o silêncio pode ser a arma mais fatal em combate direto com qualquer pessoa. Nada irrita mais do que a falta de reação, enquanto outro alguém fala horrores você permanece calmo e quieto, isso vai nocauteá-lo de uma vez por todas.

Foto:Reprodução

Vale lembrar que palavras imediatas não são de uma pessoa esperta, sábia. Alguém inteligente sempre pensa com cuidado extremo a respeito de tudo que vai fazer, inclusive do que vai falar. As pessoas que verdadeiramente são sábias sempre optam pelo silêncio e acredite se quiser, falam pouco e o pouco que falam são fontes infinitas de sabedoria e informações.

O padre Fábio de Melo pensa de forma parecida, acha que o sentimento de amor, amar alguém, seja a mesma coisa. Os sábios são capazes de identificar uma pessoa que está amando mesmo quando nada lhes foi dito, mesmo quando as coisas não estão tão nítidas assim.

Foto:Reprodução

Fábio ainda pensa que o verdadeiro amor é assim, não em frases utilizando o simples discurso, aquela explicação comum que todos dão. O amor precisa ser dito de dentro da alma e antes disso o silêncio vai reinar. Exija sempre mais profundidade e sentimentos verdadeiros.

Tenha calma para tudo, pense em tudo, escute e escolha a hora certa para fazer o uso da palavra. Nos dias de hoje a beleza se encontra nas palavras, em coisas bonitas que falamos para outra, estamos deixando para trás o valor do silêncio. Esquecemos que permanecer quieto muitas vezes pode ser a melhor solução para diversos problemas.

Outras vezes pode até mesmo proporcionar coisas boas como a descoberta de um amor verdadeiro, não há coisa mais pura que um sentimento vindo a partir do silêncio, sem o uso inicial de palavras bonitas, quando as coisas acontecem apenas com a troca de olhares.

Foto:Reprodução

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*