5 Doenças estranhas que desafiam a medicina

Há no mundo, diversas doenças e síndromes estranhas, das quais nem os médicos conseguem tratar, na maioria das vezes. Há algumas em que o tratamento pode minimizar seus sintomas, já outras não há o que se possa fazer. Contudo, nenhuma dessas é de fácil convívio, devido as dores, desconforto e as transformações no corpo. Confira agora, 5 doenças estranhas que afiam até os médicos.

1- Síndrome do sotaque estrangeiro

Foto:Reprodução

Essa doença atine cerca de 20 pessoas em todo o mundo. Essa síndrome, extremamente rara pode ser originada de um traumatismo craniano, embolia ou um tumor cerebral, mas sua causa ainda não foi esclarecida e não se sabe muito sobre ela. Quem sofre com essa síndrome permanece falando sua língua nativa, porém desenvolve um sotaque diferente, estrangeiro. O único caso conhecido é o de Russo, um cantor brasileiro.

2- Encefalite Letárgica

Foto:Reprodução

Também conhecida como doença europeia do sono ou doença de Von Economo, a encefalile letárgica possui as causas ainda desconhecidas. Não se sabe ao certo de onde veio, nem o que causa, mas possui como sintomas: sonolência incontrolável, letargia, dor de cabeça, perda da fala, visão dupla e tremores. Entre os anos de 1915 e 1926, houveram muitas mortes por conta da doença, uma epidemia de encefalite letárgica se espalhou pelo mundo na época.

3- Urticária ao frio

Foto:Reprodução

Se trata de uma doença hereditária ou adquirida, na qual a pessoa deve sair de casa sempre protegida ao frio. Pode ser considerada também uma espécie de alergia ao frio, e atinge pessoas com menos de 30 anos de idade. O corpo reage por meio de erupções cutâneas.

4- Hipertricose

Foto:Reprodução

Se trata do crescimento excessivo dos pelos, geralmente em lugares incomuns, como por exemplo, o rosto. A doença atinge em maior quantidade os homens do que as mulheres. A doença não possui cura, mas apesar disso, o tratamento mais indicado é a depilação a laser.

5- Síndrome de Stendhal

Foto:Reprodução 

É uma doença psicossomática e só se manifesta quando a pessoa donete entra em contatos com objetos artísticos. Quando o indivíduo esta diante de obras de artes de grande valor, essa doença causa aceleração do ritmo cardíaco, vertigens, desmaio, confusão e até alucinações. Ela recebeu esse nome devido ao escritor francês, Stendhal, que sofreu com essa doença em 1817.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*